|

Laboratório de Nutrição Animal do Cena/USP tem 6 pós-doutorandos

Escrito por Marcelo. Postado em Destaques

alunos LAMA

Os seis pós-doutorandos do professor Adibe Luiz Abdalla tem pouco em comum além do mesmo supervisor e de todos pesquisarem no Laboratório de Nutrição Animal (Lana), do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena/USP), onde, praticamente, todos os projetos são voltados para a produção de alimentos de forma sustentável.

Alessandra de Cassia Romero, Bernardo Berenchtein, Cristiane Prezotto Silveira, Leticia Abreu Faria, Patricia Pimentel Righeto e Ronaldo Carlos Lucas têm formações distintas, mas as ambições são parecidas e todos pretendem continuar atuando na área científica, tanto pesquisando como seguindo em uma carreira acadêmica.

“Optei por fazer o pós-doutoramento porque é uma excelente opção para quem deseja prosseguir aprimorando sua linha de pesquisa. O tempo despendido no laboratório me permite adquirir mais experiência na condução do meu projeto e no ‘fazer ciência’”, explicou Alessandra, que é formada em Ciências dos Alimentos.

Bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Alessandra tem como objeto de estudo a ‘Análise de gossipol em coprodutos da indústria algodoeira e em produtos de origem animal destinados à alimentação humana’. “Pela agência financiadora, tenho prazo de dois anos para concluir minhas analises, com possibilidade de prorrogação por até mais 12 meses”, concluiu.

Geralmente os cursos de pós-doutoramento duram 24 meses, sendo prorrogável por mais um ano, mas isso depende do tipo da bolsa de estudos e da agência de fomento. No caso da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que possui o Programa Nacional de Pós Doutorado (PNPD), a duração é de 60 meses.

Cristiane está inserida nesta modalidade da Capes, que financia pesquisadores para participar do programa de estágios pós-doutorais, com o projeto ‘Biologia molecular na identificação, caracterização fisiológica e expressão gênica de plantas, micro-organismos ruminais e de solo’.

“A vantagem do pós-doutoramento é a ausência de cursar as disciplinas e as atividades são mais práticas, como a realização de experimentos e análises laboratoriais, os quais dão subsídio para a escrita dos artigos científicos e sua posterior publicação. Também lemos artigos científicos, escrevemos relatórios e, às vezes, auxiliamos o professor em alguma disciplina”, afirmou a agrônoma formada.

Já Bernardo, que é zootecnista por formação, seguiu seu planejamento acadêmico com ênfase na produção e nutrição de suínos e vem dando sequência ao pós-doutoramento com a mesma linha de pesquisa, estudando a ‘Avaliação in vitro e in vivo de dietas fibrosas para suínos em terminação’.

“O pós-doutorado é uma sequência lógica ao processo de mestrado e doutorado que venho utilizando para aumentar ainda mais a gama de práticas a serem desenvolvidas no laboratório, agregando ainda a experiência dos professores envolvidos na pesquisa”, informou o bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Também bolsista do CNPq, Letícia estuda conteúdos referentes aos assuntos relacionados a metodologia de sua área de pesquisa, que é intitulado ‘Biofortificação agronômica de Brachiaria brizanta Stapf. cv Marandu com selênio aplicado à uréia’.

“No ambiente laboratorial há um dinamismo e multidisciplinaridade entre os assuntos pesquisados que permite uma maior amplitude de conhecimentos”, explicou a zootecnista que é mestre em qualidade e produtividade animal e doutora em solos e nutrição de plantas. “Outra importante razão para seguir o pós-doutoramento é à demanda por esse título em concursos para cargos como o de pesquisador e de docência”, completou.

O quinto pós-doutorando do Laboratório de Nutrição Animal, do Cena/USP, é Ronaldo Carlos Lucas, que estuda a ‘Dinâmica de gases de efeito estufa em sistemas de produção pecuária do bioma amazônico’ “Meu projeto visa à adoção de tecnologias ecoeficientes com o objetivo de reduzir as emissões de gases do efeito estufa na região”, explicou o pesquisador que também possui bolsa da Capes.

“Como a comunidade científica nacional está empenhada em avaliar, nos sistemas agropecuários, as emissões de gases de efeito estufa (GEE), procuro estudar sistemas de produção, tendo como referência áreas de vegetação natural”, completou.

Já Patricia tem como pesquisa o uso de resíduos de curtume como fonte proteica na alimentação de monogástricos. “Os monogástricos são animais não ruminantes, ou seja, que apresentam um estômago verdadeiro, como os suínos”, exemplificou a agrônoma.

Após o mestre em agronomia pela Esalq, e o doutorado em Ciências, pelo Cena/USP, mesmo ainda estando sem bolsa, Patricia optou pelo pós-doutoramento para se aperfeiçoar na área de pesquisa e ensino. 

“Meu projeto visa desenvolver um processo que valorize a reutilização dos resíduos de curtume por meio da recuperação e regeneração das proteínas existentes a utilização como matéria prima destinada à alimentação animal”, concluiu.

“De uma forma geral, as pesquisas do Lana visam identificar fatores que afetam a produtividade agropecuária e sua interação com o ambiente, provendo informações científicas para a sustentabilidade do setor”, afirmou Adibe Luiz Abdalla que também é responsável pelo laboratório.

______________

Engenho da Notícia
Assessoria de Imprensa Cena/USP
(19) 3302.0100
divulgacao@engenhodanoticia.com.br

Diretor da Agência Japonesa de Energia Atômica visita Cena/USP

Escrito por Marcelo. Postado em Destaques

yuichi-hatsukawa

O Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena/USP) recebeu, na última segunda-feira (22), a visita do diretor da Japan Atomic Energy Agency (JAEA), Yuichi Hatsukawa. Na ocasião, o cientista foi recebido pela diretora da instituição, Tsai Siu Mui, e pela professora Elisabete De Nadai Fernandes, da Comissão de Pesquisa.

Aproveitando a vinda ao Brasil, quando participou do Congresso Internacional Nuclear Chemistry, o diretor da Agência Japonesa de Energia Atômica esteve no Cena/USP conhecendo as instalações da instituição e a possibilidade de elaborar convênio científico entre as duas partes.

Em sua quarta edição, o Congresso Internacional de Química Nuclear recebeu as maiores autoridades no assunto e ocorreu em Maresias/SP, entre os dias 14 e 19 de setembro.

_____________

Engenho da Notícia

Assessoria de Imprensa Cena/USP

(19) 3302.0100

contato@engenhodanoticia.com.br

Twitter: @Engenho_Noticia

Facebook: Engenho da Notícia

Doutorando do Cena/USP vence Prêmio FertBio 2014

Escrito por Marcelo. Postado em Destaques

Fertibio

O doutorando Clovis Daniel Borges foi agraciado com o prêmio do FertBio 2014 – na categoria Microbiologia do Solo. A premiação aconteceu durante a assembleia geral da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo realizada entre os dias 15 e 19 de setembro, em Araxá/MG, onde ocorreu a Reunião Anual de Fertilidade e Biologia do Solo (FertBio).

Doutorando do Laboratório de Biologia Celular e Molecular, do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena/USP), Borges é orientado da professora Tsai Siu Mui, diretora da instituição.

O trabalho vencedor é intitulado ‘Emissão dos gases do efeito estufa e microbiota ativa do solo em consórcio de pastagem cultivado em sistema Trop-T-Face simulando as mudanças climáticas (elevação de CO2 e da temperatura)’ e pertence ao Programa de Pós-Graduação Interunidades (PPGI) em Ecologia Aplicada.

Biólogo de formação, Borges se mostrou muito satisfeito pela conquista. “Um prêmio como o FertBio é tão importante para o pesquisador como para o Cena/USP, como instituição de pesquisa, pela relevância do estudo que aborda um tema atual que são as mudanças climáticas”.

Foto: Clovis Daniel Borges e Tsai Siu Mui entre as coordenadoras do evento Fátima Maria de Souza Moreira e Maria Cataria Kasuya

________________

Engenho da Notícia

Assessoria de Imprensa Cena/USP

(19) 3302.0100

contato@engenhodanoticia.com.br

Twitter: @Engenho_Noticia

Facebook: Engenho da Notícia

Bióloga do Cena/USP participa da 1ª ArtBio 2014

Escrito por Marcelo. Postado em Destaques

Sistema Solar Polínico

A bióloga Mônica Lanzoni Rossi, do Laboratório de Histopatologia e Biologia Estrutural de Plantas, do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena/USP), teve três imagens selecionadas para a primeira Mostra de Arte Científica Brasileira, a ArtBio 2014, que foi inaugurada no último dia 10 de setembro.

Neste laboratório são realizadas análises microscópicas com o intuito de elucidar processos biológicos, caracterizar aspectos morfoanatômicos em processos de desenvolvimento e interações bióticas.

Cada participante inscreveu até cinco imagens, totalizando mais de 600 inscrições, sendo que apenas 10% foram classificados de acordo com os critérios estabelecidos, que foram apelo estético, proficiência técnica e conteúdo informativo. “Para minha surpresa, foram selecionadas três de nossas imagens”, afirmou Mônica.

Um dos organizadores desse novo projeto é o neurocientista da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Stevens Rehen, que foi membro afiliado da ABC no período 2008-2012.  A mostra online apresenta imagens elaboradas por pesquisadores das mais variadas disciplinas, que raramente são contempladas fora de seus ambientes de produção.

O campo da microscopia é vasto e abrange diferentes áreas de interesse, contribuindo nas diversas áreas de concentração, desta forma nosso laboratório mantém parcerias em diferentes áreas de interesse.

 As imagens selecionadas têm como título ‘Pinhão’, ‘Diaphorina’ e ‘Sistema Solar Polínico’, sendo que a imagem “Pinhão” já havia sido premiada no concurso de micrografias realizadas durante o Congresso da SBMM, em 2011.

O objetivo da ArtBio 2014 é alcançar pesquisadores de universidades, educadores, estudantes, jornalistas científicos, formadores de opinião e grande público, através do site, redes sociais, materiais de divulgação e imprensa.  A exposição permanecerá online até a próxima edição, em 2015.

 Todas as imagens selecionadas para a primeira edição do ArtBio 2014 podem ser vistas no site oficial: http://www.artbiobrasil.org