|

Laboratório C-14 desenvolve estudos paleoecológicos em região de Mata Atlântica.

Escrito por admin. Postado em Destaques, Notícias

Laboratório 14C desenvolve estudos paleoecológicos em região de Mata Atlântica no Espírito Santo: milênios de clima, vegetação, conexão com a Amazônia e refúgio florestal

Esta pesquisa foi desenvolvida com apoio de projeto Temático FAPESP, “Estudos paleoambientais interdisciplinares na costa do Espírito Santo” – ProjES, em região norte do estado, com o uso de distintas ferramentas analíticas: datação 14C e isótopos estáveis (12C, 13C) da matéria orgânica de solos e de sedimento de fundo da Lagoa Canto Grande, e de grãos de pólen fóssil e atual encontrados no sedimento lacustre e em camadas orgânicas de solo alagado. Os resultados obtidos permitiram a reconstrução ambiental (vegetação e clima) de ~30000 anos. Com base no estudo da gênese dos solos inferiu-se o predomínio de um clima úmido com chuvas bem distribuídas ao longo do ano, de ~31000-23000 anos cal. AP. Para o intervalo entre ~23000-8000 anos cal. AP inferiu-se um clima mais seco/menos úmido que o anterior, com base na expansão pontual de gramíneas C4, observada na matéria-orgânica do solo e na ausência do sinal polínico de mata de tabuleiros entre 11000-8000 anos cal. AP no sedimento lacustre. Entre ~7000 anos cal. AP até o presente inferiu-se um clima mais úmido do que o anterior, com base no registro polínico predominantemente arbóreo em área de solo alagado e também na expansão das matas de tabuleiros observada no sinal polínico do sedimento lacustre. A presença de táxons com distribuição disjunta entre os biomas Amazônia e Mata Atlântica desde pelo menos 8500 anos cal. AP, também foi verificada no registro polínico. Em associação com as análises isotópicas de C da matéria-orgânica sedimentar e dos solos, não observou-se sinal significativo/predomínio de plantas C4 (gramíneas, ciperáceas, etc.) durante os ~17000 anos cal. AP, o que sugere que a região pode ter sido um refúgio florestal durante os períodos mais secos/menos úmidos que ocorreram no Brasil desde o Último Máximo Glacial (~20000 anos cal. AP).

(artigos nacionais e internacionais, capítulos de livros, livros de série didática, vídeos, etc., são encontrados em:  http://cena.usp.br/pt/laboratorio-dvtec/carbono-14 )

Imagem aérea vegetação e lagoas

Imagem aérea vegetação e lagoas

Lagoa Canto Canto Grande (1), paleocanais de drenagem (2), vegetação de campo e floresta(3), cordões litoraneos

Lagoa Canto Grande (1), paleocanais de drenagem (2), vegetação de campo e floresta(3), cordões litorâneos (4)

Lagoa da Região

Lagoa da Região

Lagoa da Região

Lagoa da Região

Preparação de barcos para amostragem sedimento de fundo

Preparação de barcos para amostragem sedimento de fundo

Barcos ancorados para inicio amostragem sedimento

Barcos ancorados para início amostragem sedimento

Início amostragem sedimento (coluna de água de 4 metros)

Início amostragem sedimento (coluna de água de 4 metros)

Abertura testemunho sedimentar no Laboratorio C-14

Abertura testemunho sedimentar no Laboratório C-14

Testemunho sedimentar pronto para amostragem e análises

Testemunho sedimentar pronto para amostragem e análises

Extração grãos de pólen

Extração grãos de pólen

 
Preparação lâmina com grãos de polen

Preparação lâmina com grãos de pólen

 
Análise de grãos de pólen e bioindicadores

Análise de grãos de pólen e bioindicadores

Análise polínica

Análise polínica

Ecótono campo nativo - Mata de Tabuleiros

Ecótono Campo Nativo – Mata de Tabuleiros

Ecótono Campo - Floresta

Ecótono Campo – Floresta

Ecótono Campo - Floresta

Ecótono Campo – Floresta

Coletas de solos em trincheiras

Coletas de solos em trincheiras

Coletas de solo e sedimento com sonda

Coletas de solo e sedimento com sonda

Coletas de solo e sedimento com sonda

Coletas de solo e sedimento com sonda

Amostragem de solo e sedimento coletados por sonda

Amostragem de solo e sedimento coletados por sonda

Fotos de Flora e Fauna da Região, todos os direitos da imagens a Leonardo Merçon , fotógrafo profissional de natureza do Instituto Últimos Refúgios

Pós-graduando do CENA é premiado no evento “Contribution of Genetics to Plant Conservation”.

Escrito por admin. Postado em Notícias

eneas

Entre os dias 2 e 4 de fevereiro de 2015 ocorreu o evento “Contribution of Genetics to Plant Conservation”, reunindo equipes de pesquisa brasileiras e japonesas no Departamento de Genética da ESALQ. Na oportunidade, o aluno Enéas Ricardo Konzen foi premiado com o título de melhor apresentação de pôster do grupo brasileiro, com o trabalho “Prospects for an association study of DREB gene nucleotide polymorphisms and drought tolerance traits in wild common bean accessions”, orientado pela Profa. Dra. Tsai Siu Mui e co-orientado pelo Prof. Paul Gepts, da Universidade da Califórnia (UC-Davis). O evento foi organizado pela Profa. Dra. Maria Imaculada Zucchi (IAC-APTA) em colaboração com a equipe japonesa do Prof. Dr. Tadashi Kajita (Chiba University, Japão).   

Professor do Cena/USP lança livro de poesia

Escrito por Marcelo. Postado em Notícias

O biólogo Luciano Martins Verdade, professor do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena/USP), lançou seu terceiro livro de poesias. Publicado pela editora Multifoco e intitulado Você Não Verá, a obra reúne cerca de 70 poemas que escreveu entre os seus 20 e 30 anos, revelando sua paixão pela literatura, e a grande parceria da ciência com a arte.

Acompanhado pelas as ilustrações de seu filho mais velho, Roberto Carmignani Verdade, na obra é possível verificar três temas: a natureza, amor e solidão. “Meu amigo Marcos Jank, que realizou o prefácio, tem razão no sentido de que estes foram possivelmente os temas que sempre mais me tocaram. Ao longo da vida, no entanto, eles acabaram se misturando e amadurecendo, de visões da casa da infância aos amores juvenis e aos desafios do convívio humano na fase adulta”. disse.

Segundo o escritor, desde os 14 anos ele escreve poesias. Seu primeiro livro foi A Cidade e o Rio, lançado em 1989, e o último, lançado no ano passado, Pedaços de Tempo. “Sempre pensei em publicar minhas poesias, mas a vida profissional acabou adiando esse projeto pessoal. Outros três livros de poemas mais recentes já estão praticamente prontos e planejo lançá-los nos próximos três anos. Também venho trabalhando em um livro de contos e delineando um romance”, anunciou o pesquisador que atua no laboratório de Ecologia Isotópica do Cena/USP.

O autor relatou que as inspirações surgem das mais adversas circunstâncias, inclusive em situações inusitadas, como durante uma reunião profissional, ou em um momento do café da manhã. “Cultura e criatividade são pré-requisitos de qualquer profissão. Pessoalmente, espero me dedicar cada vez mais à literatura, mesmo antes de me aposentar da carreira universitária”, disse.

Professores holandeses ministram curso no Cena/USP

Escrito por Marcelo. Postado em Notícias

Professora Adriana Matinelli e os holandeses Richard Immink e Ruud de Maagd

Professora Adriana Matinelli e os holandeses Richard Immink e Ruud de Maagd

Em sua sétima edição, o Centro de Energia Nuclear da Agricultura (Cena/USP) sedia o curso internacional ‘Mecanismos moleculares no desenvolvimento reprodutivo de plantas’, que teve início nesta segunda-feira (6) e segue até o dia 9 de outubro, com apoio do Programa de Pós-graduação (PPG) em Ciências, do Centro de Energia Nuclear da Agricultura (Cena/USP), através do Programa Capes/Proex.

Realizado anualmente, nesta edição o curso conta com a participação de dois professores holandeses, Richard Immink e Ruud de Maagd, docentes do Plant Research International/ Wageningen University & Research Centre (PRI/WUR).

“Temos uma parceria com o grupo de pesquisa holandês, com apoio do Programa Capes/Nuffic, com o qual mantemos uma colaboração que envolve também dois outros grupos brasileiros do Instituto de Biologia, UFRJ, e USP-FFLCRP, com a mobilidade e intercâmbio acadêmico entre os professores, doutorandos e pós-doutorandos ligados a pesquisas relacionadas ao desenvolvimento reprodutivo em plantas”, informa a professora Adriana Pinheiro Martinelli. O curso é organizado anualmente, de forma alternada no Cena/USP e no Instituto de Biologia Unicamp.