|

Pesquisa visa identifica cadeia alimentar de mamíferos em ambientes alterados

Escrito por Marcelo. Postado em Destaques

Paisagem alterada por plantação de eucalipto em Angatuba/SP

Paisagem alterada por plantação de eucalipto em Angatuba/SP

Visando conhecer a dieta de mamíferos que habitam ambientes naturais alterados pelo homem e, por consequência, entender do que essas espécies se alimentam, Thiago Simon Marques vem realizando seu pós-doutoramento na Divisão de Ecossistemas Tropicais do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena/USP).

“A exploração dos recursos naturais tem provocado alteração nos habitats naturais, transformando grande parte da vegetação nativa em áreas de cultivos agrícolas. Neste contexto, surge a necessidade de pesquisas focando entender processos biológicos em paisagens agrícolas e a incorporação destes ambientes no contexto da conservação biológica”, explica Marques.

Com o projeto de pós-doutorado financiado pela Fapesp e, tendo como supervisor o professor Luciano Martins Verdade, o estudo tentará examinar padrões de consumo de espécies de mamíferos em paisagens alteradas. “Vamos avaliar a cadeia alimentar capturando espécies da base, como invertebrados e roedores, até os principais predadores que se situam no topo da cadeia, como a puma e o lobo-guará e tentar identificar a dieta, partição de recursos e uso do espaço destes mamíferos”, informa.

A pesquisa será realizada em duas fazendas de silvicultura de eucalipto, localizadas no município de Angatuba, situado na região centro-sul do estado de São Paulo. Esta área faz parte do Programa de Pesquisa em Biodiversidade (PPBio), do Núcleo Angatuba, que inclui o levantamento de espécies da fauna e flora em paisagens alteradas, cuja matriz são plantações de eucalipto.

“A conservação da biodiversidade em paisagens onde grande parte da vegetação nativa se transformou em agroecossistemas depende do levantamento de informações sobre as estratégias que as espécies silvestres utilizam para se adaptar a tais alterações”, afirma. “Portanto, as fazendas onde iremos atuar são ideais por apresentarem um cenário formado pela mistura de plantações de eucalipto, fragmentos de vegetação nativa e áreas de pasto abandonado”.

Biólogo e doutor em ecologia aplicada, o tema do projeto de Marques é intitulado ‘Ecologia trófica de mamíferos em ambientes antrópicos por meio da metodologia de isótopos estáveis’. “Optei pelo pós-doutorado para aprofundar meus conhecimentos na área de ecologia isotópica. Para tanto, terei a co-supervisão do professor Luiz Antonio Martinelli, do laboratório de Ecologia Isotópica”.

______________

Engenho da Notícia

Assessoria de Imprensa Cena/USP

(19) 3302.0100

divulgacao@engenhodanoticia.com.br

Twitter: @Engenho_Noticia

Facebook: Engenho da Notícia

 

Membros de consórcio internacional visitam o Cena/USP

Escrito por Marcelo. Postado em Destaques

elcio tsai daniela

Daniela Alfaro, assessora do Grupo Consultivo sobre Pesquisa Agrícola Internacional (CGIAR), e Elcio Guimarães, diretor da área de pesquisa para América Latina e Caribe, do Centro Internacional de Agricultura Tropical (CIAT), estiveram no Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena/USP) na tarde desta quinta-feira (22), quando foram recebidos pela diretora da instituição, Tsai Siu Mui.

As atividades de pesquisa do CGIAR e CIAT são geralmente executadas em parceria com outras organizações, incluindo instituições de investigação agrícola. Para tanto, participaram do encontro os Adriana Martinelli, Adibe Luiz Abdalla e Helder Louvandini, todos professores do Cena/USP.

reunião

O CGIAR é uma organização internacional que coordena pesquisas sobre a reprodução de culturas agrícolas com o objetivo de reduzir a pobreza rural, aumentar a segurança alimentar, melhorar a saúde humana e nutrição, assegurando uma gestão mais sustentável dos recursos naturais. Atuando por meio de uma rede de 15 centros de pesquisas, conhecido como Consórcio CGIAR, o CIAT é um destes núcleos que estão espalhados ao redor do mundo.

_____________

Engenho da Notícia

Assessoria de Imprensa Cena/USP

(19) 3302.0100

contato@engenhodanoticia.com.br

Twitter: @Engenho_Noticia

Facebook: Engenho da Notícia

Pós-doutorando contribui para inventário dos gases do efeito estufa

Escrito por Marcelo. Postado em Destaques

André Mazzetto atua no Laboratório de Biogeoquímica Ambiental

André Mazzetto atua no Laboratório de Biogeoquímica Ambiental

Prestes a defender seu doutorado, o pesquisador André Mancebo Mazzetto já engatou o pós-doutoramento em sua carreira científica e deseja continuar estudando as emissões de gases do efeito estufa provenientes das práticas agrícolas.

“Na verdade, meu pós-doc começará em setembro deste ano, depois da defesa da minha tese de doutorado, mas já enviei pedidos de bolsa para o pós-doutoramento, pois desejo continuar pesquisando”, afirma Mazzetto, que atua no Laboratório de Biogeoquímica Ambiental (LBA), do Centro de Energia Nuclear da Agricultura (Cena/USP).

Coordenado pelos professores Brigitte Feigl e Carlos Clemente Cerri, o LBA se destaca no setor agropecuário pelas análises que faz sobre as emissões relacionadas à mudança do uso do solo e o uso das práticas agrícolas, com destaque para as culturas de cana-de-açúcar e soja, além da produção de carne bovina e de frango.

Atualmente, o grupo de pesquisa desses docentes se dedica ao trabalho de analisar o quanto de carbono é sequestrado e emitido em todo o ciclo produtivo do etanol ― desde o plantio da cana até a chegada à bomba de combustível no posto de abastecimento e seu consumo pelo veículo.

“No meu trabalho estamos estudando a emissão de gases do efeito estufa provenientes da conversão da pastagem para áreas de cana-de-açúcar no Brasil. Estou analisando especificamente o metano e o gás carbônico, enquanto outros alunos pesquisam a emissão de óxido nitroso”, explica.

Tendo como objetivo ganhar mais experiência na área acadêmica, principalmente na condução e orientação de projetos, Mazzetto acredita que o pós-doutoramento será bastante produtivo. “O pós-doc é um período em que o aluno tem responsabilidade sobre uma pesquisa determinada por ele. Mas, uma vez no laboratório, exerce outras funções como auxiliar os professores e contribuir com os alunos de mestrado e doutorado”, informa.

Com dedicação exclusiva aos estudos, o biólogo formado pela Universidade Estadual de Ponta Grossa e mestre em Ciências pela Esalq, pretende continuar na carreira acadêmica como professor e pesquisador. “Como essa é a carreira que escolhi, o pós-doc será mais um importante período para continuar desenvolvendo novas pesquisas. Além de ter tempo para escrever os artigos e manter contato com pesquisadores e pessoas da área”, completou.

_________________

Engenho da Notícia
Assessoria de Imprensa Cena/USP
(19) 3302.0100
divulgacao@engenhodanoticia.com.br
Twitter: @Engenho_Noticia
Facebook: Engenho da Notícia

Professor do Cena/USP lança livro pela editora Springer

Escrito por Marcelo. Postado em Destaques

Luciano Verdade divide autoria da obra com outros dois autores

Luciano Verdade divide autoria da obra com outros dois autores

A Editora Cientifica Internacional Springer acaba de publicar o livro ‘Applied Ecology and Human Dimensions in Biological Conservation’ (Ecologia Aplicada e Dimensões Humanas em Conservação Biológica), que tem como editores os pesquisadores Luciano Martins Verdade, Carlos I. Piña, e Maria Carolina Lyra-Jorge, especialistas em seus campos de atuação.

“O livro objetiva contribuir para fornecer conceitos e ferramentas tecnológicas necessárias para identificar e resolver problemas relacionados à biodiversidade”, afirma Verdade, professor da Divisão de Ecossistemas Tropicais, do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena/USP).

Os autores levantam intrigantes questões evolutivas, que envolvem a capacidade de adaptação, às vezes surpreendente, de certos organismos que habitam ambientes alterados. No decorrer da obra, também se discute em que nível o homem deve intervir na natureza, a fim de evitar a perda de biodiversidade.

“Considerando que haja apenas quatro categorias de intervenção dos seres humanos na natureza – conservação biológica, controle, uso sustentável e monitoramento – e, como a grande maioria das espécies não está ameaçada de extinção, nem tem valor econômico ou é danosa, o monitoramento é de longe o mais relevante de tais alternativas. Mesmo porque, em função de nossas pressões antrópicas seu estado populacional pode mudar”, esclarece Verdade, que também é membro da coordenação do programa Biota-Fapesp.

Ao final do livro, os autores propõem estabelecer uma rede mundial de estações de monitoramento da biodiversidade, a fim de contribuir efetivamente para os processos de tomada de decisão em matéria de conservação, uso e controle da biodiversidade.

Mais informações sobre este livro, que já está disponível online para compra na íntegra ou de capítulos específicos, podem ser obtidas no endereço http://www.springer.com/life+sciences/ecology/book/978-3-642-54750-8.

Sobre a editora

Conhecimento, informação e qualidade – estas são os três pilares que moldam as atividades de negócios da Springer Science + Business Media, que desenvolve, gerencia e dissemina conhecimentos por meio de livros, revistas e da Internet. Sempre trabalhando com os melhores acadêmicos – mais de 150 ganhadores do prêmio Nobel já publicaram com Springer –, o objetivo da editora é oferecer sempre a excelência.

Outras informações

Engenho da Notícia

Assessoria de Imprensa CENA/USP

(19) 3302-0100

divulgacao@engenhodanoticia.com.br

Twitter: @Engenho_Noticia

Facebook: Engenho da Notícia