USP-CENA/PCLQ
DIVULGAÇÃO DA TECNOLOGIA 
DE IRRADIAÇÃO  DE ALIMENTOS 
E OUTROS MATERIAIS

Efeitos nos Alimentos

Texto: Adriano Costa de Camargo
Orientação: Prof. Dr. Júlio Marcos Melges Walder
Laboratório de Irradiação de Alimentos e Radioentomologia


Existe uma ampla gama de alimentos que podem ser tratados com radiações ionizantes com a finalidade de conservação. Os efeitos causados nos alimentos dependem do tipo de alimento que está sendo tratado e da dose de irradiação que está sendo aplicada.  A seguir, citamos os efeitos nos alimentos quando submetidos às radiações ionizantes.
  • Inibição de brotamentos;
  • Retardo na maturação; 
  • Redução da carga microbiana; 
  • Eliminação de microorganismos patogênicos; 
  • Esterilização;
  • Desinfecção de grãos, cereais, frutas e especiarias.
As pessoas se perguntam se a irradiação torna o alimento radioativo. A resposta é NÃO. Segundo o INTERNATIONAL CONSULTIVE GROUP ON FOOD IRRADIATION (1999), mesmo que os alimentos fossem expostos a doses de radiação muito elevada, o nível máximo de radioatividade seria 200.000 vezes menor do que o nível de radioatividade naturalmente presente no alimento.

O uso comercial da radiação gama é limitado pelo alto custo e tamanho do equipamento necessário ao tratamento. Além de existir certa resistência do consumidor ao uso de alimentos irradiados (CHITARRA e CHITARRA, 1990).


Para contornar o problema econômico e burocrático para se ter o próprio irradiador, o produtor e a indústria podem lançar mão de empresas que se especializaram na área de irradiação de alimentos e outros materiais. No Estado de São Paulo temos as empresas EMBRARAD (Empresa  Brasileira de Radiações) e a CBE (Companhia Brasileira de Esterilização).

Para termos uma idéia concreta do quanto a radiação ionizante pode prolongar o tempo de vida útil dos alimentos, segue uma tabela apresentando alguns resultados. Os dados foram produzidos no LABORATÓRIO DE IRRADIAÇÃO DE ALIMENTOS E RADIOENTOMOLOGIA - CENA/USP.

Produto Vida útil sem irradiação Vida útil com irradiação
Alho 4 meses 10 meses
Arroz 1 ano 3 anos
Banana 15 dias 45 dias
Batata 1 mês 6 meses
Cebola 2 meses 6 meses
Farinha 6 meses 2 anos
Legumes e Verduras 5 dias 18 dias
Papaia 7 dias 21 dias
Manga 7 dias 21 dias
Milho 1 ano 3 anos
Frango refrigerado 7 dias 30 dias
Filé de pescada refrigerado 5 dias 30 dias
Morango 3 dias 21 dias
Trigo 1 ano 3 anos
FONTE: LIARE - CENA/USP

Vantagens

Podemos citar várias vantagens da conservação de alimentos pelo método da irradiação, são elas:
  • O processo é a frio, o que além de evitar o aumento de temperatura, permite a irradiação de produtos resfriados e congelados; 
  • Os raios gama tem alto poder de penetração, o que faz com que se possa tratar grande quantidade e variedade de alimentos, sem nenhuma manipulação durante o processo;
  • Ocorre um considerável aumento na vida útil de frutas frescas, vegetais e carnes, o que facilita o processo de distribuição desses produtos;
  • Pode ser utilizado como substituto de tratamentos químicos, que poderiam deixar resíduos;
  • A salmonelose e a campilobacteriose são problemas em produtos avícolas. A irradiação é um tratamento efetivo para eliminar as bactérias patogênicas que causam essas doenças; 
  • Alimentos em embalagens termossensíveis podem ser tratados, uma vez que a irradiação não aumenta a temperatura tanto do alimento, quanto da embalagem; 
  • Ocorre a diminuição do tempo de cozimento de alguns alimentos, principalmente os desidratados; 
  • Ovos, larvas de insetos e vermes internos aos alimentos são atingidos pela irradiação, sem prejuízo para os alimentos.

Bibliografia


CHITARRA, M.I.F.; CHITARRA, A.B. Pós-colheita de frutos e hortalicas: fisiologia e manuseio. Lavras, 1999. 293p.

INTERNATIONAL CONSULTIVE GROUP ON FOOD IRRADIATION. Facts about food irradiation. Viena, 1999. 48p.
 
| página inicial |

 

© USP-CENA/PCLQ. Todos os direitos reservados. Lançamento: Setembro/2002 - Reformulado em Marçc/2007